RPG e Pilates: Quais as diferenças e benefícios?

Para dores nas costas, correção de postura e tratamento de problemas na coluna, sabemos que os tratamentos já avançaram na medicina e podemos optar pelo que mais trará cuidado e bem-estar para a nossa saúde e rotina. Entre as principais atividades, destacamos o RPG e o Pilates, duas vertentes da área da fisioterapia que atuam com sucesso no alinhamento corporal, resistência física, flexibilidade, e dores na região da coluna e lombar.

Entretanto, quando considerar o RPG ou o Pilates? Como saber qual das modalidades melhor se aplica ao meu quadro clínico? Acompanhe aqui a leitura e tire suas dúvidas sobre o assunto.

 

Entendendo cada uma das atividades

Para introduzir, vamos conceituar cada uma das modalidades e destacar suas particularidades:

 

Pilates

Em aulas de cerca de 50 minutos, ministradas por professores de Educação Física ou profissionais fisioterapeutas, a prática do Pilates se assemelha muito com a Yoga. Com a centralidade dos exercícios na região do abdômen, parte inferior das costas e glúteos, são realizados e variados de acordo com a necessidade de cada paciente. A atenção do profissional que acompanha as sessões é de manter a coluna do paciente ereta e a respiração com o abdômen contraído.

A técnica atualmente conta com cerca de 500 exercícios atualmente, realizados no solo ou em aparelhos. Os principais aliados dessa atividade são o próprio peso do paciente e a gravidade.

Clicando aqui, você conhece melhor sobre essa especialidade acessando diretamente a nossa página dedicada a ela.

 

RPG 

Também chamado de Reeducação Postural Global, a prática do RPG consiste no alongamento dos músculos organizados em cadeias musculares. É um método com foco na musculatura estática, que é responsável por manter a nossa posição ereta e sentada, e os exercícios têm como função o ajuste da postura para reorganizar os movimentos do corpo.

O RPG atua em tratamentos ortopédicos, como joanetes, desvios da coluna vertebral e dores cervicais, em quadros neurológicos também, como labirintite e hérnia de disco, e respiratórios, como asma e bronquite. As aplicações são muitas.

Acesse aqui a nossa página de especialidades dedicada exclusivamente ao assunto da prática do RPG.

 

Quais os objetivos de cada uma das práticas?

Ambas têm o propósito de reduzir as dores e sobrecargas musculares e tratar doenças causadas pelo LER, ou Lesão por Esforço Repetitivo.

Nos dois métodos, podemos sentir o foco também na oxigenação dos músculos, que resulta em um maior plenitude corporal e relaxamento, com o corpo equilibrando movimentos e bem-estar. É importante destacar que tanto no RPG, como no PIlates, o corpo é trabalhado de forma geral, unificada, e não apenas em um membro específico.

 

Afinal, no que as duas práticas diferem?

O RPG e o Pilates consistem em uma diferença principal: a Reeducação de Postura Global é uma modalidade essencialmente estática; o paciente fica em uma postura indicada pelo profissional. É totalmente diferente do que ocorre em sessões de Pilates: o paciente respeita os limites que seu próprio corpo possui, mas tem mais independência na variação de exercícios dentro da técnica, resultando em uma prática mais dinâmica.

 

Qual delas devo escolher?

O Pilates é muito abrangente: qualquer pessoa que despertar interesse por exercícios físicos pode aderir à técnica. Pode ser por vontade de aumentar a resistência física, manter a forma, corrigir a postura, ou suprir a necessidade por se movimentar, mas com um exercício de baixo impacto. Oferece uma grande melhora na qualidade de vida e condicionamento cardiovascular.

Quanto ao RPG, é bom destacar que não é uma modalidade com propósito estético. É altamente recomendada em quadros clínicos nos quais o paciente sofre sérios desvios de postura: lordose, escoliose e cifose. Em casos de lesões por esforço repetitivo, onde há a inflamação das articulações, a prática do RPG também é muito indicada. 

Destacamos também que, muitas vezes, os pacientes com casos clínicos mais graves começam realizando o tratamento com o RPG, e continuam mantendo, após estabilizarem os quadros mais sérios, uma rotina de atividades com o Pilates. Podemos afirmar, então, que se trata de duas práticas que podem caminhar juntas.

 

Frequência ideal das atividades

 

RPG

Costuma variar em cada caso. O mais indicado é que seja uma sessão por semana, mas o fisioterapeuta responsável pode direcionar para a quantidade que melhor responde ao tratamento em questão.

 

Pilates

O Pilates leva mais sessões, cerca de três vezes na semana, por se tratar de uma atividade física regular. O instrutor responsável avalia a necessidade de cada paciente e também indica o tempo de intervalo mais adequado.


Com foco em qualidade de vida e equilíbrio da saúde e bem-estar, cuidar do seu corpo deve ser sempre a sua prioridade! A Ampiezza oferece o atendimento e suporte que você precisa; clique aqui para falar com nossos especialistas em RPG e Pilates, e agende conosco sua avaliação.

Estamos no WhatsAppwhatsapp