Terapia Ocupacional

Mais autonomia, independência e o máximo das suas potencialidades

 
O que é a Terapia Ocupacional?
A terapia ocupacional é uma especialidade da área da saúde que se ocupa da prevenção, tratamento e reabilitação de indivíduos que tiveram alterações:
  • Cognitivas 
  • Perceptivas 
  • Afetivas 
  • Psicomotoras 
  • De causas genéticas 
  • De traumas 
  • Adquiridas ao longo da vida. 

 

E que querem recuperar a sua capacidade de participar socialmente, ter autonomia nas atividades do dia-a-dia, melhorar o desempenho delas, enfim, ter a independência de volta, estimulando condições de bem-estar e de autonomia no paciente. 

 

O plano terapêutico ocupacional

O profissional de terapia ocupacional conduzirá a intervenção no paciente por meio de um plano terapêutico ocupacional, que deverá abranger todos os contextos em que essa pessoa está inserida.

 

Os planos terapêuticos são propostas que devem ser seguidas rumo a uma determinada meta, com objetivos, estratégias, recursos e demandas, de curto e longo prazo. 

 

  • Objetivos: são os passos que o terapeuta ocupacional pretende obter com o paciente. 
  • Estratégias: são os meios desenvolvidos para conseguir alcançar determinado objetivo. 
  • Recursos: são as atividades, técnicas e métodos utilizados para alcançar a estratégia. 
  • Demandas: estão relacionadas às queixas que o paciente tem com relação às metas demandadas pelo terapeuta ocupacional e aos recursos. 

 

O objetivo maior do plano terapêutico é sempre o de promover o envolvimento do paciente e da família com o tratamento e todos os processos, seja durante a internação ou após, além do fornecimento de informações sobre o diagnóstico, os objetivos, as possibilidades de tratamento e as possíveis perspectivas futuras.

 

Terapia Ocupacional em adultos

Quando há prejuízo nas funções: motora, cognitiva ou psicológica, com perda de alguma das atividades da vida diária (AVD) é essencial que ocorra a intervenção de um profissional, o terapeuta ocupacional.

 
O terapeuta tem a função de proporcionar a maior independência possível ao paciente no desempenho das atividades do dia-a-dia:
  • Se alimentar sozinho
  • Se comunicar
  • Ir ao banheiro 
  • Fazer a própria higiene
  • Dirigir 
  • Trabalhar.

 

O objetivo é poder voltar a cumprir as suas atividades ou fazê-las o mais próximo da condição anterior ao fato que causou as limitações, sozinho ou com o mínimo de ajuda. 

 

Terapia Ocupacional em crianças

No período conhecido como primeira infância, a criança demonstra as suas habilidades de forma bem espontânea. Apesar de ser importante ressaltar que cada criança tem o seu próprio ritmo, é inegável que qualquer sinal de atraso pode ser motivo de preocupação a mais para os adultos.

 

Desse modo, deve ser observado se a criança apresenta alguma dificuldade relacionada à atividade motora, cognitiva ou perceptiva, por exemplo, e em caso de resposta afirmativa, deve ser buscada a ajuda de um profissional especializado.

 

Porque a Terapia Ocupacional

Em crianças, é possível corrigir, aperfeiçoar ou acompanhar habilidades essenciais para dar autonomia ao indivíduo, durante o seu desenvolvimento. 

 

A Terapia Ocupacional trabalha com exercícios que fazem a reabilitação dos pacientes com que possuem limitação psicomotora e cognitiva, principalmente. Os terapeutas realizam atividades com os pacientes para promover uma maior autonomia, mas dentro das próprias limitações de melhorias.

 

As atividades desempenhadas pelo terapeuta ocupacional

O objetivo sempre será o de melhorar o funcionamento do corpo, dar mais independência  ao paciente. As atividades desenvolvidas pelo terapeuta ocupacional sempre serão voltadas para desenvolver as habilidades perdidas ou prejudicadas nos pacientes. 

 

Por isso, o conjunto de exercícios propostos servem sempre para promover o tratamento, a prevenção e a reabilitação de pessoas que sofreram alterações e que tem por objetivo um retorno ou o aumento do bem-estar da pessoa. Sendo assim, as atividades desenvolvidas pelos terapeutas ocupacionais buscam melhorias físicas, emocionais e sociais.

 

Quando procurar o auxílio de um profissional da Terapia Ocupacional

É imprescindível que a indicação seja feita através de uma recomendação médica. Em alguns casos, o atraso cognitivo ou psicomotor é trabalhado com o médico em parceria com o terapeuta ocupacional. 

 

Os terapeutas ocupacionais tratam casos ligados a comorbidades de autismo e outros transtornos que afetam o desenvolvimento cognitivo de uma pessoa. A importância do acompanhamento de um profissional de terapia ocupacional, com o acompanhamento de atividades terapêuticas vai trazer autonomia e qualidade de vida à criança e à sua família.

 

Diferenças entre a terapia ocupacional e a terapia comum

É comum confundir-se a terapia psicológica com a terapia ocupacional apesar de elas terem uma abordagem bem diferente uma da outra, a ocupacional é focada nas questões motoras e cognitivas, preocupada com a autonomia, a recuperação do bem-estar e da autoestima dos pacientes. 

 

O objetivo dessa modalidade terapêutica é o de dar suporte a quem possui alterações genéticas ou advindas de traumas, tão prejudiciais ao acompanhamento das tarefas diárias.

 

Assim, todas as demandas de avaliação e desenvolvimento do projeto terapêutico são estabelecidas para oferecer mais qualidade e proatividade a este sujeito, aumentando suas capacidades, integrando-o à sociedade e dando-lhe um papel em sua própria jornada.

 

A Ampiezza cuida da sua saúde, tratando e prevenindo problemas com o auxílio da Terapia Ocupacional, marque uma consulta e descubra como se beneficiar. A sua qualidade de vida e o seu bem-estar são a nossa prioridade!

Estamos no WhatsAppwhatsapp